Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Pingos de Chuva

Depois da chuva passar, haverá sempre um arco-iris no céu

Pingos de Chuva

Depois da chuva passar, haverá sempre um arco-iris no céu

É quase uma tradição...

... ir até à baixa ver montras, fazer algumas compras e admirar as iluminações de Natal. Este ano não foi excepção. Comecei na Avenida da Liberdade e descobri a Praça da Alegria (não a do programa da RTP) que não conhecia. Subi até ao Príncipe Real por dois conjuntos de escadas enormes. Cheguei lá acima quase sem fôlego. Desci para S. Pedro de Alcântara, o meu lugar preferido de Lisboa. Passei pelo Teatro da Trindade e Largo Rafael Bordalo Pinheiro onde está aquela fachada linda de azulejos. Também é onde fica a melhor loja de tatuagens de Lisboa, segundo um amigo que lá fez uma há pouco tempo. Ainda pensei experimentar mas estava fechada. :-) Continuei até ao Largo do Carmo, fui ver os Terraços do Carmo que também ainda não conhecia. Passei pelo Chiado, Rua do Carmo (na Nikolaus comprei mais um presépio para a colecção), Rua do Ouro, subi outra vez ao Chiado e a Rua Garret. Comprei a prenda que me faltava na Bertrand. Até que tive a brilhante ideia de ir espreitar a Igreja do Loreto. Adoro igrejas, a construção, as imagens, o silêncio em contraste com a barulheira cá fora. Mas desta vez não correu bem. Ao subir as escadas, que mais pareciam seda de tão escorregadias, fugiu-me o pé do degrau e até vi estrelas com a dor. Mesmo assim, ainda vim a pé até aos Restauradores. A dor não era muita mas como não liguei muito ao caso, ontem foi mais complicado. Comprimido para as dores, gelo e já está bem melhor.

 

Resumindo, embora não tenha acabado lá muito bem, adorei, como sempre, descobrir sítios novos, ver gente, ver animção nas ruas. 

collage.jpg