Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Pingos de Chuva

Depois da chuva passar, haverá sempre um arco-iris no céu

Pingos de Chuva

Depois da chuva passar, haverá sempre um arco-iris no céu

Das (poucas) coisas boas da vida

Sábado foi noite de jantar. Numa tasca de lagartos (com esse nome mesmo), oito benfiquistas e uma sportinguista. Mas correu bem. Provei algo que nunca tinha comido, bife de espadarte à lagareiro, e gostei. A sobremesa, bolo de bolacha com mousse de chocolate, especialidade da casa, era boa mas um pouco enjoativa. Como era cedo, demos um salto a Belém. A loja dos pastéis já estava fechada mas descobrimos uma esplanada onde continuou a desgraça dos doces, desta vez acompanhados por chá para atenuar os estragos (ai o colesterol, dos outros que o meu é normal, felizmente). Estava uma noite óptima, sem frio nenhum, apenas aquele ar húmido. Passámos ainda pelo MAAT para admirar a beira rio e a vista do novo miradouro. Ficámos por ali à conversa e nem demos pelo tempo passar. Tão bom poder apreciar estes momentos e desligar de tudo o resto.

 

Depois da experiência "multidão" de há dias, descobri que a melhor hora para se ir a Belém é depois das 11 horas da noite. Pouco trânsito, lugares para estacionar. Pouca gente, só alguns grupos de miúdos. No MAAT também não havia muito movimento. Deu para andar à vontade, nas calmas.

1 comentário

Comentar post