Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Pingos de Chuva

Depois da chuva passar, haverá sempre um arco-iris no céu

Pingos de Chuva

Depois da chuva passar, haverá sempre um arco-iris no céu

Podia ter sido pior mas ficou o aviso

Começo a achar que o mês de Outubro tem a tendência de ficar marcado pelas más memórias.

Depois do que aconteceu há 3 anos (e de que nem quero lembrar) desta vez foi um susto com o meu pai. Sentiu-se mal na 5ª feira, com o braço e perna esquerdos dormentes. Ainda esperou que aliviasse com o tempo mas como isso não aconteceu, acabei por ter que chamar o INEM. Acabou nas urgências do HSM onde fez fez exames e análises que resultaram no diagnóstico de um "acidente isquémico transitório", ou seja, um AVC á escala pequena. Só de ouvir o nome fiquei em pânico mas desde logo asseguraram-me de que tinha sido uma coisa leve e que não iria ficar com sequelas. Mas não deixou de ser um susto e tanto. Ainda assim, ficou internado uma noite e saiu no dia seguinte com a medicação que já tomava alterada e o aviso de que a TAC revelou que já tinha acontecido mais vezes embora não tivesse dado conta. Agora é ficar alerta e ao mínimo sinal, hospital.

Apesar de algumas pessoas terem a ideia de que o atendimento dos hospitais públicos não é grande coisa, continuo a não ter razão de queixa. Desde os paramédicos aos auxiliares, enfermeiras e médicos de serviço, foram impecáveis no atendimento e esclarecimento de todas as dúvidas. Excepção feita ao médico que atendeu nas urgências que no dia em que foi distribuída a simpatia e sensibilidade para lidar com doentes deve ter adormecido e quando chegou já não havia mais. O homem tinha a sensibilidade de um calhau (e não, não serve de desculpa se já tinha muitas horas de serviço em cima ou não, as outras pessoas também tinham e não foi por isso que foram menos atenciosas).