Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Pingos de Chuva

Depois da chuva passar, haverá sempre um arco-iris no céu

Pingos de Chuva

Depois da chuva passar, haverá sempre um arco-iris no céu

16.02.18

Coisas de hoje em dia

O que não falta hoje em dia são maneiras de comunicarmos. Estou a falar das várias aplicações que podemos usar. Messenger, Whatsapp e as velhinhas SMS assim como do próprio Facebook ou Instagram. O que dá origem ao que acontece com um amigo meu. Hoje ligou-me mas como só me apercebi quando ele já tinha desligado, liguei de volta. Não me atendeu. Mandei uma msg pelo Whatsapp. Respondeu-me por SMS. Outras vezes escrevo-lhe por Messenger, responde-me por Whatsapp. Ou partilho qualquer coisa pelo Facebook e responde-me por SMS. No fundo, o que interessa é ter alguma coisa para dizer porque para o fazermos temos muito por onde escolher.

 

Ás vezes dou comigo a pensar como é que o mundo funcionava antes de estarmos comunicáveis a qualquer hora e em qualquer lado. Mas funcionava. E se calhar, em alguns casos, estávamos melhor. Falo por mim, que, felizmente, não sou dependente do telemóvel.

15.02.18

9 anos

cbc3caa4fa74022db4ed6517de8cadd7.jpg 

Há 9 anos, sem saber grande coisa sobre este mundo, resolvi abrir um blog. Um sitio onde pudesse escrever o que pensava, dar opinião sobre alguma coisa, desabafar sobre o que me passasse na cabeça e que não tinha coragem de dizer. Eu, que nunca fui de me expressar muito pela escrita (nem por outro meio qualquer). Achei que talvez me ajudasse ver em palavras o que pensava. Depois destes anos, gostava de ter escrito mais, de ter sempre alguma coisa para contar mas a inspiração, ou os motivos para isso, não abundam por estes lados. E, muitas vezes, nem a coragem de deitar tudo cá para fora. Apesar disso, não me arrependo. Com mais ou menos frequência, vou continuando a aparecer por aqui. Aos que desse lado têm paciência e algum interesse em me seguir, obrigada. 

15.01.18

Insensível

Aqui por Lisboa, houve muitos que deram conta do sismo. Eu não. Deve ser por estar habituada aos abalos provocados pelo autocarro que passa na rua como se estivesse no autódromo do Estoril e aos aviões que, ao aterrarem,  passam tão baixo que fazem estremecer o prédio.

06.01.18

Arrumações

Este ano nem deixei passar o dia de Reis e já despachei a maior parte das tralhas de Natal. Ontem foi a mesa e hoje as decorações da árvore e as espalhadas pela casa. Só ficou a árvore com as luzes, que ainda estão ligadas, e a coroa da porta. Amanhã também voltam para as caixas. 

 

Não sei porquê mas todos os anos há sempre mais decorações para arrumar do que as que desarrumei.... Ganhei o hábito de colecionar Pais Natal e presépios e assim o armário fica cada vez mais pequeno/cheio.

Mais sobre mim

A ler ao som da chuva

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Como nem sempre faço referência, as fotos que aqui aparecem são retiradas da internet excepto as minhas que estão identificadas. Se alguma estiver protegida por direitos de autor, agradeço que me avisem e serão retiradas imediatamente.