Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Pingos de Chuva

Depois da chuva passar, haverá sempre um arco-iris no céu

Pingos de Chuva

Depois da chuva passar, haverá sempre um arco-iris no céu

Bom fim de semana

306c26abce7a2ef15a79ac4e7751fe47.jpg

 Finalmente um fim de semana que posso dizer que vai ser prolongado. Weeeee! 

 

Ou quase. Não esquecer que trabalho no sábado. Mas prontos, ter um feriado, feriado MESMO!!, a uma 2a. feira sabe tão bem que tento não me lembrar desse pequeno promenor... 😉

 

Memórias

20170415_173002-01.jpeg

Memórias. De jogar ao mata lá ao fundo, á direita. De saltar a macaca onde hoje está uma rampa de acesso ao lado das escadas. De jogar ao berlinde do outro lado deste muro. De jogarmos á pedra na escadaria (até aparecer alguém a ralhar porque não podíamos estar todos ali a ocupar as escadas de uma ponta á outra). Do 'verdade ou consequência' no recanto do jardim que havia em frente ás escadas. De jogar á apanhada pelo meio dos arbustos e árvores. Da biblioteca no 2° andar (as janelas da direita, no 1° andar era a sala dos professores). O ginásio do lado oposto e o refeitório no andar de baixo. As aulas de ginástica no recreio lá atrás. Os campeonatos de futebol entre turmas onde só os rapazes jogavam e as raparigas ficavam de fora o torcer pelos 'nossos'. As aulas de música na cave e as de francês na sala envidraçada de onde se via a Praça de Espanha. As aulas de ciências do 1° ano onde fazíamos gato sapato da professora e cantavamos em alto e bom som ' Ei teacher! Leave the kids alone!' dos Pink Floyd. As filas para o almoço no refeitório. As aulas de Português em que a professora nos leu, um pouco em todas as aulas ao longo do ano,  'A fada Oriana' de Sophia de Mello Breyner. As corridas pelos corredores enooormes assim que tocava para a entrada ou saída. E tantas outras memórias dos dois anos que ali passei.

Dias assim

91212d0825b6e574a3b3ee6af4ff329c.jpg

Há dias assim. Em que me apetece sair sem rumo, sozinha com os meus pensamentos. A vaguear pelas ruas sem destino certo e sem vontade de voltar a casa. Voltar ao mesmo de sempre. Olhar á volta e ver as outras pessoas entregues ás suas vidas que me parecem sempre perfeitas quando penso na minha. Um disparate, eu sei. Ninguém tem a vida perfeita, todos temos problemas e angústias mas, como se costuma dizer, cada um sabe de si. E eu sei que apenas me chegava as coisas simples que muitas pessoas têm como garantidas e que para mim são impossiveis de viver. Há dias assim. Que passam. Vão passar, como sempre.

 

Só a mim

ec6d3929082c34c9caaa73d4f2094c39.jpg

Ás vezes, acho que a vida, ou destino, sei lá, além de me dar pontapés, ainda acha que deve gozar com a minha cara. Senão, vejamos: o meu dia a dia resume-se a casa-trabalho-casa e pouco mais. A minha agenda nunca tem grandes compromissos. Por isso, quando marco qualquer coisa nem tenho que me preocupar se há mais alguma coisa marcada para o mesmo dia.  Até que nas últimas semanas aconteceu no dia em que tinha combinado ir à BTL afinal não podia sair de casa, era sair directa do trabalho para casa (e logo nesse dia até saí mais cedo). Na 4a feira tinha marcado, já há semanas, um exame às 9 horas. Agora marcaram uma consulta para o mesmo dia... às 9.30. Tive que remarcar o exame. No próximo sábado estava combinado o jantar da malta. Resolveram antecipar o jogo do Benfica (ao contrário do que se esperava) e um de nós vai ver o jogo - os outros também mas em casa. Remarcar para o outro fim de semana a seguir. No domingo vou à caminhada da Corrida da Mulher onde pensava andar nas calmas, divertir-me e voltar sem pressas, á hora que fosse. No sábado recebi um convite, que dispensava mas de que não posso livrar-me, para um almoço de aniversário. Lá se vai a caminhada relaxada a pensar que tenho que me despachar. M€$#£@ de vida. Vai gozar com o raio que te parta!!!!

Até agora, para esquecer

2a feira. Amanhã. Depois de um fim de semana em que parece que fui atropelada por uma manada de elefantes em fúria, vai ser uma bela 2a feira. Vai, vai.

 

Demora muito para acabar o mês ano? É que está a ser um ano cheio de coisas boas, não haja dúvida. E a tendência não é para melhorar. A minha passagem de ano já estava a adivinhar...